domingo, 22 de julho de 2012

Dicas de Atenas – Resumão


Resgatando as dicas de turismo na Grécia, fechamos com um roteiro completo do que fazer em Atenas.

Acrópole: se for pela manhã, chegue cedo (quando é mais vazio) e suba direto para a Acrópole, deixando as atrações que ficam no caminho (como o Teatro de Dionísio e o Herodes Atticus) para outro momento. Compre água logo na entrada, pois lá em cima não vende. É uma bela subida, escolha um sapato confortável e cuidado com as enormes pedras escorregadias! No final de tarde há menos turistas, é mais fresco, mas há quem prefira a luz da manhã para as fotos. Independentemente da hora, sugiro começar a subida pela entrada da larga rua de pedestres Dionysiou Areopagitou, e depois descer em direção a Monastiraki, continuando pela Av. Adrianou (repleta de bares e restaurantes, com grande movimento de turistas à noite). 

Parthenon pela manhã
Parthenon à tarde
Teatro de Dionísio e o Herodes Atticus: se você subiu correndo para a Acrópole para tentar evitar um pouco a horda de turistas, e deixou essas atrações para outra hora, elas podem ser visitadas quando você for ao Acropolis New Museum, que fica na Dionysiou Areopagitou, em frente a uma das entradas para a Acrópole. O Teatro é interessante, se pode circular livremente pelos visíveis acentos de outrora. Já o Herodes Atticus, também um anfiteatro, pode ser visto apenas de longe, pois é utilizado para apresentações e não fica aberto para ser visitado de perto. 

Acropolis Museum: lindo e imperdível. Não é muito grande, e pode ser percorrido com grande facilidade, sem perder nenhuma obra de destaque. Abriga as Cariátides originais, já que as expostas no Erectheion são apenas réplicas, a fim de proteger as verdadeiras da ação do tempo. O acervo contém mais uma série de objetos, dos mais diversos tamanhos e utilidades, encontrados nas escavações ou retirados da Acrópole também para preservação, como parte do friso do Parthenon. Antes de começar a visita, vale a pena ler mais sobre a história do Museu e sobre a luta dos gregos para reunir as peças que foram retiradas da Acrópole quando a Grécia estava sobre o domínio estrangeiro

Templo de Heféstion e Stoa de Attalos: obrigatórios! O Templo de Heféstion não mereceu a mesma atenção dada ao Parthenon em matéria de preservação, mas não deixa de ser muito bonito. Além disso, não há estruturas de metal ao seu redor, como ocorre no Parthenon, e pode ser admirado mais de perto. Na Stoa de Attalos hoje funciona um museu, bem interessante, e que serve como uma ótima parada ao abrigo do sol! 


Vista da Acrópole
Hefesteion

Biblioteca de Adriano e Ágora Romana: continuando em direção a Plaka, logo você verá, entre lojas de souvenirs, as ruínas da Biblioteca de Adriano. Elas podem ser vistas de fora, sem necessidade de pagar o ingresso para chegar mais perto, a não ser que você tenha algum interesse especial nas ruínas da Biblioteca. Seguindo à direita, está a Ágora Romana, onde se encontram a Torre dos Ventos e a Mesquita de Fethye, que também podem ser suficientemente admiradas de fora da Ágora, sem precisar de ingresso. A Mesquita não está bem conservada, e não é aberta a visitação. 

Souvenirs: por falar em souvenirs, essa região ao redor da Biblioteca de Adriano tem várias opções legais. Aliás, por toda Plaka são inúmeras as lojas com toda variedade de olhos gregos, estátuas de gesso, azeites de oliva, e lembranças/bugigangas de todo tipo. Se for conhecer as ilhas gregas, melhor já garantir os souvenirs em Atenas, pois são mais baratos que em Mykonos e Santorini, por exemplo. Para fugir dos produtos que são encontrados em quase todas as lojas (as vezes com uma bela variação de preço, por isso dê uma volta antes de abrir o bolso!), sugiro as sandálias gregas feitas à mão na loja do Melissinos, hoje comandada por seu filho, e que já calçaram até mesmo John Lenon!  

Compras: já que nem só de souvenirs se faz uma bagagem, não deixe de bater perna na Av. Ermou. Lojas como a H&M e Stradivarus ajudam a matar a vontade de comprinhas. Se estiver por lá entre julho e agosto, se prepare para aproveitar boas promoções e sair de sacolas cheias! O bairro de Kolonaki tem opções interessantes também, como a Zara e a Folli Follie, marca grega de bolsas e bijous que já ganhou o mundo. Todas essas possuem alguns endereços na capital grega, faça o dever de casa e anote todos antes de embarcar! Tanto a Av. Ermou quanto o bairro de Kolonaki são bem centrais, permitindo que você não fuja muito do mais importante: o roteiro cultural! 

Parlamento Grego: a Av. Ermou termina justamente na Syntagma Square, ponto de encontro dos manifestantes gregos, que fica em frente ao belo prédio do Parlamento. Guardando o Parlamento, ficam os soldados chamados Evzones, com seu uniforme inusitado. A troca de guarda acontece em intervalos regulares e curtos, e é muito divertido, com certeza vale a pena parar para apreciar os movimentos que mais parecem um dança! Pena que não me programei para assistir a troca no domingo, mais completa e com mais guardas. É tranquilo tirar foto ao lado dos Evzones, desde que seguindo as regras básicas, como não falar com eles e não fazer continência, por exemplo. 


Parlamento
Evzones

National Gardens e Zappeion: descendo a Av. Amalia em direção ao Templo de Zeus, está o agradável National Gardens. Entre e caminhe até o Zappeion, edifício em estilo clássico utilizado para eventos e cerimônias oficiais e não oficiais. Pegue a saída do parque em frente ao Zappeion e siga para o Templo de Zeus. 

Zappeion

Templo de Zeus: há quem não se impressione muito pelas enormes colunas, únicas partes que restaram do Tempo. Particularmente, não entendo como é possível não se comover pelo seu tamanho descomunal, especialmente quando se tenta imaginar toda a estrutura que as colunas suportavam. Era, simplesmente, um dos maiores templos da Antiguidade! Nem preciso dizer que considero obrigatório, não é mesmo? Mas não vá num horário de sol a pino, pois não encontrará nenhuma sombrinha para se abrigar! O Templo fica próximo à Av. Dionysiou Areopagitou, fechando, assim, o roteiro ao redor da Acrópole! 

Templo de Zeus

Locomoção: o centro de Atenas pode ser percorrido a pé, tranquilamente. Um trajeto compreendendo as atrações acima, por exemplo, poderia ser feito de uma vez, não fosse o tempo que é preciso para visitar cada uma delas. O metrô também é simples e eficiente, ligando, inclusive, o centro ao aeroporto e ao Porto de Pireus. Táxis são baratos, e, portanto, uma boa opção para a noite, quando muitas ruas do centro ficam bastante desertas. Já os ônibus são uma alternativa mais arriscada, por conta da dificuldade do idioma. De todo modo, nos aventuramos uma vez e deu certo (já conto adiante!) 

Museu Arqueológico Nacional: se tiver oportunidade, vale a pena conhecer a bela coleção do Museu, que reúne séculos e séculos de história. Não fica tão no centro, mas é próximo. Vá de táxi para economizar um pouco a sola do sapato e volte caminhando em direção a Monastiraki, para passar pelo imponente trio formado pela Academia, Universidade e Biblioteca de Atenas. No caminho estará também o grande Mercado Central de Atenas. Apesar de constar em vários guias turísticos, definitivamente não recomendo. Na verdade nem consegui entrar, já que o odor das lojas viradas para a rua não era nem um pouco convidativo. 


Academia
Museu Arqueológico
Passeios próximos a Atenas: há várias opções de tour a partir de Atenas. Eu havia me programado para escolher entre Delfos (do oráculo) ou Micenas e Epidauros (do teatro) para um passeio de um dia, mas como deixei para o fim da viagem e já estava cansada, acabei desistindo de última hora. Outros locais interessantes como Olímpia e Meteora (dos mosteiros no topo das pedras) precisam de mais tempo, pois são mais distantes. Mas a duas de horas de Atenas tem um lugar imperdível: Cape Sounion. Imagine a pontinha final da península Ática, debruçada sobre o azul infinito do Mar Egeu, e nesse visual incrível coloque um templo dedicado ao deus Poseidon. Resultado: pedacinho do Olimpo na terra! Lindo, lindo, lindo. Vale muito a ida até lá. Chegue no final da tarde e fique para o por do sol (que no verão será por volta das 20h30). Há várias empresas que fazem o passeio para Sounion, mas como achamos o preço meio salgado, nos arriscamos e pegamos um ônibus comum, próximo à Syntagma Square (seguindo as instruções do pessoal do hotel). As muitas paradas tornam o trajeto mais longo, mas, como boa parte do percurso, a partir da Glyfada (região de Atenas de onde já dá para ver o mar), segue ao longo da costa, as belas paisagens fazem o tempo passar rápido, tornando a viagem bem agradável. Enfim, Sounion é daqueles lugares que nos fazem entender porque os grandes deuses da Antiguidade escolheram ficar pela Grécia! 


Mar Egeu
Templo de Poseidon, em Sounion

Noite em Atenas: um programa bem turístico, mas agradável, é passear pela Av. Adrianou, entre as diversas opções de bares e restaurantes, e lojas de souvenirs abertas até mais tarde. A atração principal? A vista da Acrópole iluminada! Renda-se aos apelos de um dos restaurantes e sente-se virado para a rua, apreciando o movimento, enquanto aproveita uma caprichada salada grega na noite fresca! Para quem prefere se misturar aos locais, a cidade oferece vários restaurantes legais, entre os quais recomendo muito o delicioso Strofi, além das ouzeries, onde se pode experimentar a forte bebida de anis made in Greece. Mas se sua intenção é curtir madrugada adentro, seu destino é a Glyfada, região onde ficam as principais baladas da capital. Começam tarde, depois da 1h da manhã, mas quem chega mais cedo às vezes paga menos. As bebidas não são baratas, principalmente quando se pensa em Reais! Conheci apenas a Akrotiri, indicada pelo pessoal do hotel. O lugar era lindo de morrer, parecia uma festa de reveillon, hahaha! Pessoal mais arrumadinho, mas menos animado. Foi interessante para conhecer, mas, apesar de todo o glamour, perde com certa desvantagem para as baladinhas das ilhas. 

Se depois de ler o resumão ainda ficou com alguma dúvida sobre a capital grega, mande seu comentário, pois se puder ajudar o farei com grande prazer!

Veja todos os posts:

6 comentários:

  1. Parabéns pelo post! Estou lendo várias coisas sobre Atenas para fazer meu roteiro, e o seu post resumiu tudo muito bem!! Obrigada :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marina! Que bom que o post serviu de ajuda :)
      Boa viagem!

      Excluir
  2. Anderson Kurihara17 de abril de 2014 02:03

    Muito bom o post! Será o meu roteiro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que te ajudou, Anderson! Boa viagem :)

      Excluir
  3. Olá Andréa, gostei muito do seu roteiro. Só estou com dificuldade de separar em dois dias. Você fez em quantos dias?

    ResponderExcluir

Pergunta, que eu prometo responder :)

(não precisa preencher o campo URL, tá?)