quinta-feira, 24 de abril de 2014

Seul: o básico do básico

Primeira ida à Coréia do Sul? Eis o mínimo que você deve saber sobre a capital, Seul, para não ficar tão perdido.
  • Brasileiros não precisam de visto para entrar na cidade. A imigração em Incheon, um dos melhores aeroportos do mundo, é super eficiente. Se voar durante o dia, tente espiar a janela pois a chegada em Incheon é muito bonita (o aeroporto fica numa ilha, cercado por várias outras ilhotas menores).
  • Seul é uma cidade bem grande. Incheon, por exemplo, fica à cerca de 1h do centro. Idem para Gangnam, o bairro do Psy. Os principais pontos turísticos ficam no centro.
  • A moeda usada é o Korean Won (1,000₩ ~ U$1). Embora os preços sejam sempre múltiplos de mil, o valor das coisas por lá é proporcional ao do dólar para nós.
  • No aeroporto e próximo de locais turísticos há sempre casas de câmbio para comprar Won.
  • Seul tem wifi gratuito em todo canto. Mesmo. Restaurantes, shoppings e às vezes, até no meio da rua.
  • Embora seja uma cidade de primeiro mundo, super desenvolvida, as pessoas não tem costume de falar inglês, ou falam muito mal. Estude o caminho antes de sair de casa e tente se virar nas mímicas. Peça um cartão no seu hotel com o endereço escrito em coreano caso precise pegar um táxi.
  • Seul possui uma das linhas de metrô mais complexas do mundo. As estações são enormes, às vezes possuem quase 10 saídas. Mas não se assuste, as direções são sempre bem sinalizadas e as placas não são escritas no alfabeto coreano (hangul), embora o nome das estações não signifique muito para nós. A bilheteria é eletrônica, mas há instruções em inglês.
  • Em Seul, não é costume dar gorjeta.
  • Caminhe sem neura, máquina fotográfica pendurada no pescoço e tudo. A cidade é bastante segura.
  • Seul fica somente a duas horinhas de avião de Tokyo.
  • A diferença de fuso horário para São Paulo é de 12 horas.
  • Se voar via Europa, prepare-se para pegar mais de um dia de viagem. No meu caso, foram ~30h (12h até Amsterdã, 5h no aeroporto e mais 12h para Seul). Se puder, faça uma parada de poucos dias em alguma cidade européia antes de seguir com a peregrinação.
  • Não espere encontrar carne de cachorro ou insetos para comer em Seul. A comida é muito boa e as coisas apimentadas são realmente apimentadas.
  • As coreanas são super estilosas e maquiagem e cosméticos são itens altamente famosos na Coréia, vale a pena trazer para você ou para presentear as amigas (as embalagens são lindinhas).
  • Prefira visitar a coréia durante a primavera, pois assim você é capaz de admirar as lindas cerejeiras que enfeitam vários pontos da cidade e o Lotus Lantern Festival, em comemoração ao aniversário de Budha. Durante a minha estadia, em Abril, a temperatura estava em torno de 15ºC.
Pronto. Se ambientou? Tá craque? Acha que já dá pra se misturar com os coreanos? Então espie os próximos posts e veja que, apesar deste título aqui, Seul não tem nada, nadinha, de básica. É um outro mundo, mas um mundo bem interessante ;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pergunta, que eu prometo responder :)

(não precisa preencher o campo URL, tá?)